Phill Veras

O jovem maranhense, Phill Veras, é compositor, cantor e músico. Permeia os clássicos da canção brasileira com poesia e melodias contemporâneas. Autodidata, precoce, vem se destacando como um dos principais artistas da nova geração responsável pela produção musical nacional. No ano de 2012, seu primeiro trabalho, o EP Valsa e Vapor, conquistou o público brasileiro. Considerado uma das grandes revelações do ano, conseguiu destaque em grandes veículos e a disseminação por meio de seu fiel público pelas ondas da internet.

Em 2013 vieram os primeiros convites para grandes shows e festivais. Phill circulou por várias cidades, apresentando-se em importantes casas de show e teatros (como Studio SP, Sesc Vila Mariana e Sesc Pinheiros), e foi selecionado por grandes curadores (como Beto Villares e Zé Ricardo) para projetos de relevância, como Levada Oi Futuro, Prata da Casa do Sesc Pompeia e Spot Festival. Também foi convidado especial para uma apresentação no palco Sunset do Rock in Rio 2013, onde também se apresentaram Mallu Magalhães, Maria Rita, Lenine, Ben Harper entre outros. No final de 2013 Phill Veras lançou o seu segundo disco, Gaveta, e em menos de dois meses também já foi premiado como um dos melhores discos do ano por blogs e sites responsáveis pela disseminação da música brasileira.

Depois de dois sucessos de crítica e público, o prolífero artista trabalhou em mais dois projetos no ano de 2014: a gravação do seu primeiro DVD, ao vivo, no majestoso Teatro Arthur Azevedo em São Luís e a gravação do seu terceiro disco, Carpete, composto por 08 faixas autorais inéditas.

Em 2015 foi convidado pelo produtor mineiro Pedro Ferreira para participar de uma coletânea em homenagem ao cantor e compositor mineiro Milton Nascimento. Projeto denominado Mil Tom.

Começou em janeiro deste ano (2016) sua turnê: Phill Veras solo, realizando shows em diversas cidades do Brasil, contabilizando muito sucesso de público e crítica.